quinta-feira, 12 de julho de 2012

Consumir é preciso e necessário


O consumismo tão criticado e combatido nos dias de hoje, ainda é a solução para qualquer crise econômica no sistema capitalista. Se o povo deixar de consumir, todo o resto da economia para, porque sem consumo, ninguém produz e ninguém vende. O circulo da economia que se dá na forma de um tripé: produção, distribuição e consumo, não fecha.

 A defesa do consumismo que ora faço, soa até contraditório, para quem me acompanha através deste blog, porque já foram muitas às vezes em que eu fiz duras críticas ao consumismo desenfreado, incentivado pela propaganda que induz o seu público alvo a consumir, mesmo sem necessidade.

Mas acontece que no sistema capitalista, o consumo está para esse sistema, assim como o movimento está para a bicicleta, que quando o ciclista deixa de pedalar ela cai. Sem consumo, o circulo da economia que dá na forma de um tripé: produção, distribuição e consumo, não fecha.

O maior problema de economias como a dos EUA, da zona do Euro e do Japão, em momentos de crise como este é a queda na redução do consumo, que como já foi dito acima, inibe o crescimento da economia como um todo. Com a estagnação da economia do Japão em 1992, o governo japonês fez grandes investimentos campanhas publicitárias, com vistas a estimular o consumo.

Não mudei de opinião com relação aos males produzidos pelo consumismo, mas não posso deixar de admitir, que sem consumo o sistema capitalista não sobrevive.       

Uma noticia alentadora para Obama

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 26 mil, para 350 mil, após ajustes sazonais, até 7 de julho, informou o Departamento do Trabalho dos EUA. Trata-se da maior queda desde janeiro, o que fez os pedidos caírem ao nível mais baixo desde março de 2008. Essa boa notícia caiu com um balsamo na campanha do democrata Barack Obama.  

Siga no Twitter e Facebook ao blog Dom Severino (severino-neto.blogspot.com) @Dom Severino
Postar um comentário