sexta-feira, 11 de março de 2016

Criador e criatura podem morrer abraçados



Por Nelson Hungria Martins Pena Júnior

A presidenta Dilma Rousseff que o país inteiro sabe ser uma criação do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva ao sair em defesa de Lula, o que coloca em cheque o Poder Judiciário, o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF), expõe um poder e dois entes federativos da maior credibilidade perante o povo brasileiro desnecessariamente e se compromete com um político que está sendo investigado no plano federal e estadual e tudo indica que Lula tem sim, culpa no cartório.  

Já disse aqui neste espaço e volto a repetir - que gestos de gratidão tem limites. É que a presidenta ao abandonar os seus afazeres em Brasília para emprestar solidariedade ao presidente de honra do Partido dos Trabalhadores (PT), acaba se comprometendo com os atos supostamente praticados por Lula. Hoje no Brasil já existe uma consciência formado de que as investigações da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e as delações premiadas são bem fundamentadas.

A presidenta como uma pessoa grata ao ex-presidente deve lhe manifestar solidariedade por e-mail, carta e telefonemas, mas nunca comparecendo a atos públicos de desagravos a Lula, por ser ela presidenta do Brasil e não do PT.

Dilma Rousseff ao defender Lula se coloca em oposição ao Poder Judiciário, ao Ministério Público Federal e a Polícia Federal.

Postar um comentário