quarta-feira, 16 de março de 2016

Delcídio Amaral prometeu e cumpriu




“Se eu for abandonado provocarei uma balo sísmico no governo e na oposição”. (Frase supostamente atribuída ao senador Delcídio do Amaral)

Com medo de ser cassado pelos seus pares, o senador Delcídio Amaral, ex-líder do governo Dilma Rousseff no Senado enviou recados aos seus futuros julgadores, dando conta de que se caísse não cairia sozinho. E essa sua ameaça se concretizou na sua delação premiada.   

O senador Delcídio Amaral (Sem partido-MS) arrasta na sua queda, Lula, Dilma e também o senador Aécio Neves (PSDB-MG). O aparecimento do nome do senador tucano na mais recente delação premiada que acaba de ser aceita pelo ministro do STF, Teori Zavascki embolou o meio de campo. Em outras palavras: a situação e a oposição foram colocadas num mesmo barco furado.

Com a sua delação premiada, o ex-petista e ex-tucano Delcídio Amaral, atingiu as maiores lideranças do PT e do PSDB, ou seja, Lula e Aécio Neves. Como os nomes de Lula e Aécio aparecem em várias delações na Operação Lava Jato, tucanos e petistas se nivelaram por baixo.

Com essa ‘bomba’ detonada por um político, que até bem pouco tempo gozava da confiança da presidenta Dilma Rousseff ao ponto de ser por ela escolhido líder do seu governo no Senado, o fantasma do impeachment passou a assustar os atuais inquilinos do Palácio do Alvorada.

Quem anda sorrindo entre os dentes é o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), que nunca esqueceu o sofrimento vivido com o seu processo de impeachment e que teve o PT como seu patrocinador
Postar um comentário