quarta-feira, 23 de março de 2016

Lula tem razão




"Ele recusou quatro pedidos de prisão do Aécio e aceitou a primeira de um bandido do Acre contra mim. Essa é a gratidão dele por ele ser procurador." (Frase de Lula cobrando gratidão do PGR Rodrigo Janot, por tê-lo feito Procurador Geral da República)

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, está coberto de razão ao cobrar gratidão daqueles que foram escolhidos e nomeados ministros do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), ministros do Supremo Tribunal Federal, desembargadores federais e do Procurador-Geral da República (PGR) por esse ex-presidente da república e pela presidenta Dilma Rousseff; cargos que para serem assumidos, dependem muito mais de um ato de bondade do presidente da república e da disponibilidade do nomeado para servir ao governo que o escolheu, do que do próprio mérito do escolhido.

Rodrigo Janot responde a Lula 

“Eu estudei. Fiz concurso. Cargos públicos não são dados de presente. Eu sou muito grato a minha família. Fiz concurso. Estudei para caramba. Tenho 32 anos de carreira”.
 
É verdade que todo presidente da república ao nomear um ministro do STF, STJ, um desembargador federal e o Procurador-Geral da República, no seu íntimo espera que o ‘agraciado’ em determinado momento lhe seja grato. E o nosso espírito romântico, via de regra, faz com que o favorecido seja eternamente grato a quem lhe deu um emprego de enorme prestígio e vitalício. O PGR Rodrigo Janot nesse caso envolvendo o ex-presidente Lula, parece que fugiu à regra.

por Joachim Arouche
Postar um comentário