terça-feira, 22 de março de 2016

Proponho a presidenta Dilma uma saída honrosa




Com o pacto aprovado e executado, a presidenta Dilma Rousseff deve sair de cena, com a convocação de uma nova eleição.

Quando a governabilidade está ameaçada e o governo sem capacidade para retomar o controle da situação, o mais sensato é o chefe do governo propor à nação a formação de um pacto político, social e econômico que permita ao país vencer as crises e superar os impasses ora existentes.

Em que bases esse pacto proposto pelo governo deve ser assentado? Em princípios bem definidos, propostas factíveis, espíritos desarmados e elevado senso de patriótico.

Um pacto político que deve agir em nome da coletividade, em nome do país, do bem estar de seus cidadãos e da paz social. Apresentado e aplicado de maneira bem simples e sem hipocrisia.

O impedimento da presidenta Dilma Rousseff ao invés de pacificar o país, muito pelo contrário, acirraria ainda mais os ânimos de modo a que seja criado um clima propício a uma convulsão social. A renúncia da presidenta, assim como o seu eventual impeachment, fará ascender ao poder o PMDB na pessoa do vice-presidente da república Michel Temer, que não goza da confiabilidade da maioria expressiva do povo brasileiro.

Caso a ideia do pacto político, social e econômico não prospere, uma saída menos traumática para o país seria a cassação da chapa Dilma-Temer pelo Superior Tribunal Eleitoral (STE). O que provocaria uma nova eleição.

Postar um comentário