quinta-feira, 7 de abril de 2016

Impeachment aprofundará ainda mais a crise




Os políticos que estão apostando no impeachment da presidenta Dilma Rousseff, não estão pensando nas consequências do resultado de um processo que retirará do poder, o segundo maior partido e o mais bem organizado do país. O que em tese representa um sério empecilho a um eventual governo do PMDB. É que a base social do PT é muito forte e esse partido está presente nas classes sociais B, C, D e E.

Um eventual governo do PMDB não contará com a colaboração do PT, do PC do B, PSOL, REDE  e dos movimentos sindical, estudantil e dos trabalhadores rurais sem terra.

Um governo sem base social, dificilmente conseguirá se manter no poder, num momento em que o país está mergulhado numa onda de crises.

A grande maioria da população brasileira quer a saída do PT do poder, mas não irá tolerar o governo de um partido liderado por Temer, Cunha, Renan, Jucá, Moreira Franco e Geddel Vieira Lima.

Aliás, Fernando Collor de Mello só foi apeado do poder, porque não tinha um grande partido a respaldá-lo e o seu governo não tinha nenhuma sustentação social.
Postar um comentário