segunda-feira, 23 de maio de 2016

Amadeu Campos é um outsider




O jornalista Amadeu Campos nunca foi uma pessoa politicamente engajada

O apresentador de televisão Amadeu Campos é um verdadeiro outsider. Uma figura estranha à política teresinense e piauiense, pois ocorre que esse jornalista e apresentador de televisão, nunca teve militância política e partidária e nunca em momento algum se posicionou a favor das causas teresinenses e piauienses. É que esse profissional da mídia televisiva, sempre se limitou a fazer aquilo que os seus patrões mandam fazer. Nunca ousou ter opinião própria.

Amadeu Campos, sequer fez política estudantil. Uma política que defende os interesses dos estudantes, como melhoria na casa do estudante, redução no preço das passagens, eleição para o Diretório Central do Estudantes (DCE), eleição de diretores de colégios e do reitor da universidade.

Amadeu Campos, pelo seu passado, e é o passado de luta em prol de uma causa o que credencia uma pessoa a se candidatar a um cargo eletivo, não tem legitimidade para disputar uma eleição, sobretudo, uma eleição tão importante como à sucessão municipal de Teresina. Amadeu Campos não conhece os novos caminhos de Teresina. Digo novos, porque como repórter esse jornalista andou por vários bairros dessa capital. Só que andar não é suficiente para alguém conhecer um lugar. Conhecer um lugar é mergulhar nos seus problemas e exercitar uma visão crítica da realidade existente.


Como cidadão, Amadeu Campos até onde eu sei é uma pessoa honrada. Mas, para ser candidato ao Poder Executivo e Legislativo não basta ser uma pessoa honrada e uma boa pessoa. É preciso ter envolvimento direto com as demandas desse ou daquele bairro.

O senador Elmano Férrer, quando defende a candidatura de Amadeu Campos, aposta todas as suas fichas no ‘espírito romântico’ do eleitor teresinense e na criação de um bom cabo eleitoral. Afirmor que Amadeu Campos segue os passos dos seus companheiros de profissão: Beto Rego e Silas Freire.
Postar um comentário