segunda-feira, 30 de maio de 2016

Renan Calheiros e o seu quarto de medalhas




Renan Calheiros: “o impoluto”

Para o ministro da Transparência do governo provisório de Michel Temer, o advogado Fabiano Silveira, o presidente do Senado, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) é um gênio, porque, segundo esse ministro, o senador alagoano não dá ponto sem nó, ou seja, apesar das suspeitas que pesam contra ele, o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, ainda não conseguiu reunir provas robustas contra o presidente do Senado. O que caso ocorra, levará esse líder peemedebista a perder o seu mandato.

Pesquisando na Internet, descobri que o número de medalhas recebidas por Renan Calheiros no exercício dos seus vários mandatos, daria para ocupar um quarto ou uma sala, com tantas medalhas, como a de honra ao mérito que lhe foi outorgada pela Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol), por ter Renan Calheiros, por suas ações a favor do fortalecimento da segurança pública nacional.

Com base nesse reconhecimento de algumas entidades brasileiras, da importância e relevância do senhor Renan Calheiros para a política nacional, concluímos que Renan Calheiros é um herói nacional.

Na realidade, o senador Renan Calheiros é um herói às avessas, alguém que faz tudo errado e que acaba dando certo, do ponto de vista do nosso herói Macunaíma e da Lei do Gerson.  A Lei do Gerson que na cultura é um princípio em que determinada pessoa age de forma a obter vantagem em tudo que faz, no sentido negativo de se aproveitar de todas as situações em benefício próprio, sem se importar com questões éticas ou morais.
Postar um comentário