terça-feira, 24 de maio de 2016

Romero Jucá: "O brevíssimo"



Romero Jucá que deverá ter o mesmo destino de Delcídio Amaral, na maior sem cerimônia e falso pudor tentou convencer o país da sua “inocência”.

Quem de fato estruturou um esquema de corrupção no país, foi o PMDB. Ao PT coube apenas sofisticar e dar seguimento a esse esquema.

O senador Romero Jucá (PMDB-RR) é um reincidente. Sob o governo do ex-presidente, ele foi exonerado do ministério da Previdência com apenas quatro meses de ministério, sob a acusação de práticas nada republicanas, o que se repete num governo onde ele era considerado, o ministro mais importante do governo provisório de Michel Temer, por ser muito próximo do novo presidente.

O senador Romero Jucá que foi exonerado do ministério do Planejamento pelo seu amigo Temer, para não contaminar esse governo provisório, deve ter o seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar, assim como foi o ex-senador Delcídio do Amaral. Uma vez que ele conspirou contra o governo da presidenta Dilma Rousseff e tentou paralisar a Operação Lava-Jato, para proteger si mesmo e companheiros de partido.   

Com a divulgação do diálogo travado entre o presidente nacional do PMDB, Romero Jucá e o ex-senador Sérgio Machado, o governo Temer perdeu completamente uma credibilidade que a tropa liderada por Jucá, tentava vender ao país.

O ex-tucano Sérgio Machado, que ao se sentir abandonado pelos seus companheiros, assim como Cunha, ameaça detonar e implodir o governo de Michel Temer. A primeira bomba já foi detonada e a estrutura do edifício do PMDB sofreu sérias avarias.
Postar um comentário