quarta-feira, 1 de junho de 2016

O governo provisório do PMDB segue as pegadas do PT




No Brasil, a história sempre se repete como farsa. Tomemos como exemplo, o governo Temer que é a continuação do governo da presidenta Dilma Rousseff, por adotar os mesmos critérios para a escolha de ministros e por não valorizar a meritocracia.

No primeiro ano do primeiro governo da presidenta Dilma Rousseff, sete ministros foram demitidos, sob a acusação de envolvimento com malfeitos. A palavra malfeito que é um sofisma, um argumento capcioso com que se pretende suavizar uma questão.

O governo Temer, por copiar o governo afastado, só nos seus 15 primeiros dias, já demitiu dois ministros de ministérios considerados os mais importantes na configuração do governo provisório do PMDB: o senador Romero Jucá (Planejamento) e Fabiano Silveira (Transparência) e pelo andar da carruagem, novas baixas sofrerá o governo Temer. O próximo da lista, tudo indica, será o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (foto). Um dinossauro da política nacional e um cacique da política nordestina. 
Postar um comentário