quinta-feira, 14 de julho de 2016

A ressureição do partido Democratas



Rogério Rosso: o fiel escudeiro de Cunha  

O “centrão e Eduardo Cunha” foram os grandes derrotados

A eleição do deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), na noite desta quarta-feira (12/07), para um mandato tampão de sete meses da presidência da Câmara Federal, significa o renascimento de um partido que quase desapareceu do mapa político brasileiro, com a ascensão do Partido dos Trabalhadores (PT) ao poder.  

Essa vitória do DEM pode ser atribuída ao PSDB, que assumiu a candidatura de Rodrigo Maia e aos adversários do deputado federal afastado, Eduardo Cunha que está vivendo seus estertores. 

Com o DEM assumindo a presidência da Câmara Federal, o poder fica melhor distribuído e equilibrado, embora o presidente provisório Michel Temer acredite que o PSDB lhe apoie incondicionalmente, o que não é verdade, uma vez que os tucanos têm o seu projeto de poder. 

Dependendo do desempenho do democrata Rodrigo Maia na condução dessa importante casa do Congresso nacional, como por exemplo, trabalhando efetivamente por uma reforma política séria e não contrarie à opinião pública, o PSDB chegará em 2018 fortalecido, haja vista, os democratas serem fiés aliados dos tucanos.
Postar um comentário