terça-feira, 26 de julho de 2016

Cidinha Campos comete uma heresia, uma infâmia




Essa manifestação de CD soaria ridícula se não fosse hipócrita
A deputada estadual (PDT) Cidinha Campos, ao fazer o seu discurso de aceitação para ser companheira de chapa do deputado Pedro Paulo (Pedro Paulo que é acusado de espancar sua ex-esposa) candidato a prefeito da cidade do Rio de Janeiro, disse que a violência contra a mulher é uma discussão menor dentro do movimento feminista. Isso é uma heresia, uma infâmia!

Mas, como o brasileiro não se escandaliza mais com o político nacional, seja ele do gênero masculino ou feminino, pois todos têm uma mesma natureza e perfil e as mesmas motivações, essa manifestação dessa mulher soa como uma coisa banal e sem importância. O que não é.

Cidinha Campos é o tipo de político que faz qualquer negócio, desde é claro, que as suas exigências sejam contempladas, pois só uma pessoa sem pudor e descompromissada com a sua condição é capaz de ir contra o seu próprio gênero.

Com esse pronunciamento, a deputada estadual decretou o fim da sua carreira como parlamentar e a do seu companheiro de chapa, Pedro Paulo, uma vez que essa sua infeliz manifestação ficará colada à sua imagem como uma cicatriz profunda.
Postar um comentário