quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Michel Temer: o ilegítimo


Um presidente da república que não foi eleito pelo voto popular, não se sente confortável nessa sua condição, embora a nossa Constituição Federal (CF) garanta a posse do vice-presidente na vacância do cargo.

A ausência de Temer da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016, representa a sua admissão de ser um presidente ilegítimo. Uma autoridade sem estofo moral para resistir a vaia de um povo que vê na sua figura, a figura de um impostor.

O que na realidade faz de Temer um presidente ilegítimo é o fato de ele ter participado dos dois governos Dilma Rousseff e na metade do segundo governo ter abandonado a canoa do PT, porque vislumbrou na orquestração de um golpe, a possibilidade de chegar ao poder por meio de um atalho.  

Se Temer ousasse ir ao encerramento das Olímpiadas da cidade do Rio, ele sairia desse evento moralmente abatido, desmoralizado e mais ilegítimo ainda.
Postar um comentário