terça-feira, 2 de agosto de 2016

Prefeitos do PI são verdadeiros assistentes sociais


Prefeitos do PI são verdadeiros assistentes sociais. É óbvio que não são todos

Afirmar categoricamente que no estado do Piauí os prefeitos funcionam como assistentes sociais é apenas uma meia verdade, porque essa coisa de prefeitos socorrerem a população, ocorre em todos os municípios pobres deste país. E município pobre no Brasil é só o que existe.

Se levanto esta bandeira em defesa dos prefeitos, o faço por uma questão de justiça. É óbvio que existem neste país muitos prefeitos que não merecem ser eleitos, por serem pessoas ética e moralmente comprometidas. Esses são os espertalhões e velhacos, mas não podemos generalizar, porque a maioria deles socorrem os mais necessitados.

É bom esclarecer que a incumbência de qualquer prefeito não é criar empregos, mas criar meios para que o trabalhador se qualifique para atender as demandas do mercado de trabalho. Todavia, como o mercado de trabalho, sobretudo na região Nordeste é quase inexistente, se o poder Público municipal não socorrer as pessoas carentes, o que veremos é o aumento do número de assaltos e saques.

Isso quer dizer que se o prefeito optar só pelo embelezamento e a estética urbana da sede do seu município, o povo que já vive abandonado pelos governos federais e estaduais, ficará mais abandonado ainda.

No interior do Piauí, o prefeito se vê obrigado a atender com passagens as pessoas que precisam de atendimento médico na capital, com medicamentos, urnas funerárias e principalmente cestas básicas.  

O candidato a prefeito de um município pobre que para se eleger promete mundo e fundos, não está sendo honesto, porque é um demagogo ou ignora completamente a realidade do município. Esse não merece ser eleito.
Postar um comentário