sexta-feira, 4 de novembro de 2016

O PT está se desintegrando



A desintegração do Partido dos Trabalhadores (PT), está se dando por uma conjunção de vários fatores. Sendo que os sucessivos escândalos patrocinados por petistas e aliados, foram determinantes e acabaram precipitando os acontecimentos.   

Com a crise moral que se abateu sobre o PT com os escândalos do Mensalão e Petrolão, os seus adversários e até mesmo aliados se sentiram motivados a investir na derrocada de um partido, que com as suas políticas sociais de forte inclusão, representava um perigo ao establishment.

O PMDB por exemplo, um parceiro e aliado do PT nos dois governos Dilma Rousseff, com o seu apurado senso de oportunismo, viu no enfraquecimento do PT, com o fracasso do quarto governo petista, uma oportunidade única de chegar ao poder por via indireta e foi bem sucedido.   

Outros fatores também foram determinantes, como a grave crise financeira internacional que Lula, em determinado momento subestimou, considerando como sendo uma marolinha, mas que acabou atingindo em cheio um governo que pecou, muito mais por ousadia do que por inércia.

Outro fator que contribuiu sobremaneira para o fim prematuro do PT, foi o seu projeto de poder que previa no mínimo cinco mandatos consecutivos, o que não se concebe numa democracia. O abandono das bases e o fortalecimento de uma cúpula fora de sintonia com os movimentos sociais, também contribuiu para que o PT fosse apeado do poder e empurrado para o precipício.

Postar um comentário