domingo, 13 de novembro de 2016

Os maiores partidos se articulam para derrotar Lava Jato


“O esforço para “estancar a sangria” faz lembrar a sucessão de investidas de políticos italianos contra a Operação Mãos Limpas, que foi deflagrada em 1992 e desnudou as relações orgânicas e promíscuas do sistema político da Itália com empresas e o crime organizado”. (Blog do Josias)

Os maiores partidos se unem contra a Lava Jato, por uma questão de sobrevivência, porque nenhum partido ficará de pé com a conclusão das investigações da maior operação contra a pilhagem do bem público.

Quando afirmo que os maiores partidos brasileiros se unem para matar por asfixia a Operação Lava Jato, eu não estou sendo leviano, porque isso que afirma são os procuradores da república que integram a Tropa de Choque dessa operação e o procurador-geral da república Rodrigo Janot, que saiu a campo para denunciar uma articulação da qual participam os principais partidos brasileiros, com destaque para o PMDB, PT, PSDB e PP que visa matar a Operação Lava Jato, tal como aconteceu com a Operação Mãos Limpas na Itália.

Esse crime que está sendo perpetrado contra uma operação que visa apontar um caminho para à moralização do país, ainda não foi consumado, haja vista, a vigilância da sociedade brasileira e alguns ministros da Suprema Corte e essa prática criminosa ficou mais difícil, com a assunção da ministra Cármem Lúcia do Supremo Tribunal Federal (STF). De uma mulher do calibre do ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, quem primeiro ousou desafiar o establishment (a elite política) ao promover o julgamento do Mensalão.  

A favor do Brasil estão a extrema fragilidade do governo Temer, a situação periclitante do presidente do senado, senador Rena Calheiros (PMDB-AL), a imprensa mais vigilante do que nunca, as Forças Armadas e a sociedade brasileira que anda saturada de políticos ladinos e despudorados.

Se se cito as Forças Armadas é porque essa instituição tem o dever constitucional e cívico de proteger o povo brasileiro das ações de aventureiros. A propósito: sugiro os meus leitores que leiam no site da Federação da Família Militar, os artigos sobre o Pensamento do Clube Militar. 

Da primeira lista de investigados pela Operação Lava Jato no STF constam 50 nomes de parlamentares do PMDB e PP e pasmem: até do PT e PSDB.

Por Anthony-Isaac Silvestre de Sacy Souza
Postar um comentário