terça-feira, 8 de novembro de 2016

Temer anda flertando com o perigo



Temer anda flertando com o perigo. Governo que flerta com o perigo corre o sério risco de jogar o país numa convulsão social  
 
O governo do presidente Michel Temer, que deveria ser um governo de salvação nacional, muito pelo contrário, acirra os ânimos de uma população que anda enfrentando sérias dificuldades, porque esse governo que ai está, não consegue tranquilizar o mercado (o principal fiador desse governo de transição) e uma multidão formada por desempregados e órfãos do programa Bolsa Família. O Bolsa Família, um programa que nos governos Lula e Dilma funcionava como um colchão que amortecia as tensões sociais.

Michel Temer ao discursar para um grupo seleto de empresários, afirmou que não existe a necessidade “de manter o Bolsa Família por muito tempo, pois o programa de transferência de renda deve ser somente uma “passagem”.

Ao mesmo tempo que agrada a Confederação Nacional da Indústria (CNI), Temer instala o pânico, sobretudo no campo e nos estados pobres da região Nordeste, onde o Bolsa Família injeta muitos recursos no mercado, mas que está sendo desidratado.  

“Temos uma sociedade muito facetada” com “gente rica, classe média, pobre e paupérrima”. E que, assim como os investimentos públicos que quer congelar por 20 anos com a PEC dos gastos, “ninguém espera falar do Bolsa Família daqui a 20 anos”, palavras de Temer. Só um milagre poderá reverter uma situação que se agrava a cada dia, primeiro, porque a automação e a robotização substituem o homem e segundo, porque o país não tem uma política de controle efetivo da natalidade.

Nesse caso, o presidente Temer está mais para incendiário do que para bombeiro. E o que país mais necessita neste momento é da figura de um estadista que seja capaz de pacificar o país e serenar os ânimos da população. Ouso afirmar que só um Pacto Social devolverá a tranquilidade ao país.  

Por Anthony-Isaac Silvestre de Sacy Souza
Postar um comentário