segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

O Brasil carece de uma Lava-Jato do seu tamanho



A roubalheira que aconteceu na Petrobras, envolvendo políticos de todos os matizes é apenas o iceberg do ‘roubo disfarçado’ que acontece também nos estados e nas prefeituras. É óbvio que na administração pública existem pessoas sérias e incorruptíveis, mas, infelizmente são muito poucas.  

A corrupção endêmica que tomou conta do país, acontece no plano municipal, estadual e federal e via de regra, com um mesmo modus operandi. Com as construtoras pagando propina e para compensar os pagamentos via caixa dois, entra em campo o famigerado aditivo.

No Brasil, e isso ocorre em todo o país é muito comum a gente se deparar com novos ricos, pessoas que para enriquecer bastou apenas um mandato, seja no Poder Executivo ou no Legislativo. Gente que vivia, como se diz aqui na região Nordeste, puxando a cachorrinha e que após o primeiro mandato já é dono de apartamentos em áreas nobres das capitais, fazendas e casas de praia.

Eu torço para que o juiz federal Sérgio Moro, o procurador da república Deltan Dallagnol e a Polícia Federal produzam multiplicadores em todo o país.
Postar um comentário