domingo, 11 de dezembro de 2016

O feitiço acabou virando contra o feiticeiro



O PMDB que conspirou e tramou contra o governo da ex-presidenta Dilma Rousseff e que acabou assumindo o poder, antes mesmo de completar um semestre de governo, encontra-se numa situação igual ou até pior do que a do Partido dos Trabalhadores (PT), momentos antes de deixar o governo.

No atual momento, tudo parece conspirar contra o governo Temer. Um governo que nos seus 100 primeiros dias não conseguiu criar uma agenda positiva, porque tem o seu tempo todo tomado pelo agravamento das crises que culminaram com o impedimento da presidenta Dilma Rousseff, e em administrar uma sucessão de escândalos e conflitos protagonizados por membros desse governo.

Se a situação do governo peemedebista já era bastante grave, com a divulgação das primeiras delações de executivos da Odebrecht, a situação atingiu um nível de tensão tal, que tornou quase que insustentável esse governo.

Os ministros da cota pessoal de Temer, o que se convencionou chamar de núcleo duro do governo, todos eles aparecem na delação de Melo Filho - e os presidentes do Senado e da Câmara Federal também constam da primeira, de muitas delações da Odebrecht que virão.

O governo Temer que respira através de aparelhos, tudo levar a crer, que não emplacará 2018.   
Postar um comentário