segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Os nossos adversários e inimigos estão no poder



“Meus heróis morreram de overdose. Meus inimigos estão no poder”. (Cazuza). A ideologia está morta, os partidos não passam de ajuntamentos e os políticos só advogam em causa própria. E assim caminha a política nacional, sem rumo, desacreditada, sem compromisso com o povo e desmoralizada.

O comandante do Exército, o general Villas Boas, em entrevista recente disse que só os loucos pedem o retorno dos militares ao poder. É obvio que nós não queremos o retorno dos militares ao poder para se perpetuarem no poder e na forma de uma ditadura militar, mas, como as Forças Armadas tem o dever constitucional de manter a ordem e evitar o caos, o momento brasileiro exige que alguém coloque ordem na casa, porque o momento é de muita turbulência, de anomia política e de total desconfiança nos três poderes da república.  

“Eu acho lamentável que, num país democrático como o Brasil, as pessoas só encontrem nas Forçadas Armadas uma possibilidade de solução da crise”. Nesta frase o próprio comandante do Exército reconhece que existe uma crise profunda instalada no país e que o povo brasileiro não confia na sua classe dirigente. E é esse mesmo sentimento que permeia toda sociedade brasileira. O Brasil é um país democrático, mas, governado por políticos viciados em poder e na sua maioria expressiva, corruptos.

Insisto na tese de que só um Pacto Social poderá salvar este país de uma convulsão social.
Postar um comentário