segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Fim do Bolsa Família: um crime contra a vida Severina




No município de São Raimundo Nonato, no período pré-eleitoral de2016, um “empresário” ao ser entrevistado por uma emissora local disse que o programa Bolsa Família não de passava Bolsa Preguiça.

A morte do programa Bolsa Família, por asfixia, já está sendo percebida a olho nu nas lojas de eletrodomésticos e supermercados. Estes que tem estado vazios, sobretudo no interior da região Nordeste, onde esse programa era o maior transferidor e distribuidor de renda, o que fazia a economia nordestina girar.

No estado do Piauí, por exemplo, sob o governo Dilma Rousseff, esse programa injetava anualmente na economia piauiense algo em torno de R$ 1 bilhão. Hoje esse volume de recursos deve já ter caído pela metade, porque para o governo Temer qualquer motivo é motivo para desligar um beneficiário desse programa.

Com o recrudescimento da violência o que veremos é a volta dos saques e sequestros na região Nordeste, uma região do país que durante os dois governos do presidente Lula viveu momentos de relativa paz, devido a expansão do programa Bolsa Família.

A propósito, a facção Novo Cangaço que atua na região Nordeste, segundo um site de notícias da região, anda recrutando pessoas desempregadas para treinamento, para posteriormente atuarem no seu exército, como fazem o PCC, Comando Vermelho e outras facções do crime organizado.   

Com o fim do programa Bolsa Família, a miséria vai voltar a crescer e o comércio vai ter que demitir funcionários, porque as vendas vão cair aceleradamente.
Postar um comentário