segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Posses com muitas festas e animação mórbida





Na região Nordeste parece que não existe crise econômica e o desemprego é como se não existisse


Pela maneira como os novos prefeitos festejaram suas posses, a região mais pobre e miserável do país, ainda não foi atingida por uma grave crise econômica que já provocou o desemprego de 12 milhões de trabalhadores.

As festas foram espetaculares, animadas por bandas de forró estilizado e sertanejo universitário que em média cobram R$ 200 mil por apresentação, sem super faturamento.

Como a maioria do povo nordestino é bruta e miserável, uma grande festa é sempre mais valorizada do que um discurso de austeridade e de compromisso com uma administração decente e rigorosa os malfeitos. E conscientes dessa realidade os novos prefeitos fazem festas grandiosas.

As festas de posse dos novos prefeitos, além da animação das bandas, foram animadas por um foguetório que o que tinha de ensurdecedor, tinha também de multicolorido. Qualquer estrangeiro procedente de um país rico e civilizado ao se deparar com uma festa monumental e de alegria transbordante, julgava está em outro país, não num país que está mergulhado numa crise profunda e sem solução à vista.  

Todos falam em crise e as dificuldades que enfrentarão em seus municípios, mas os novos prefeitos do interior do Piauí estão assumindo seus cargos em clima de festa, com shows pirotécnicos, apresentação de bandas musicais e cantores e anunciando obras de construção de estradas, calçamentos e asfalto de rua e construção e reforma de Unidades Básicas de Saúde (UBS)”. (MN). Desnecessário dizer que são promessas enganosas e mentirosas.

Coisas do Nordeste profundo e dos grotões, um lugar onde o circo vale muito mais do que o pão. Podbre Nordeste!
Postar um comentário