quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Crime é o soldo aviltante pago ao policial militar



Qualquer greve contra a fome, a pobreza e a miséria é legitima e justificável.

As mulheres dos PMs em greve no estado do Espírito Santo estão certas ao apoiar os seus maridos e em participar de uma luta por uma vida mais humane ais digna. A disparidade entre o soldo de um policial militar e de um membro do Poder Judiciário e do Ministério Público é um escândalo. O mesmo pode ser dito do soldo de um PM com relação ao Poder Legislativo. No Brasil, um vereador qualquer de um município qualquer, para trabalhar um dia por semana ganha mais do que um policial que passa o tempo todo arriscando sua vida. Está errado! Para usar um bordão muito usado pelo jornalista piauiense Amadeu Campos.

O país não tem dinheiro para pagar um soldo (salário de militar) digno para um policial miliar, mas tem dinheiro para bancar grandes eventos que acabam resultando em grandes prejuízos para os estados e a nação, como por exemplo, a Copa do Mundo (2014) e as Olímpiadas Rio 2016.

A propósito, os governos Lula e Dilma torraram bilhões no estado do Rio de Janeiro, para esse estado aparecer como vitrine dos governos do Partido dos Trabalhadores (PT), desse estado e da cidade do Rio de Janeiro - e o resto país é quem vai pagar as faturas.

Países ricos desistiram de promover Olímpiada por saber que se trata de um evento muito caro e a relação custo benefício não favorece ao país promotor.   

Eu particularmente acho que todo servidor público deve ganhar bem. Eu sou contra é a disparidade entre salários de servidores públicos. Com exceção do Distrito Federal (DF), onde o soldo do policial militar é bom se comparado aos praticados nos estados, o que ganha um policial do estado do Piauí é uma miséria. E o Piauí tem uma das melhores policias do país.     
Postar um comentário