quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Desembargadores e juízes deveriam escolher ministros da Suprema Corte



Um ministro indicado pelo presidente da república e sabatinado pelo Senado, acaba sempre se sentindo grato a quem o escolheu, nomeou e aos senadores que sabatinaram o seu nome.

Não é à toa que sempre que nós os jornalistas e blogueiros nos referimos a qualquer ministro, o que nos vem logo à cabeça é a seguinte pergunta: qual o presidente que escolheu e nomeou o ministro Orozimbo Nonato? A propósito, o ministro Orozimbo Nonato foi escolhido e nomeado pelo então presidente Getúlio Vargas, segundo as más línguas, devido uma forte pressão exercida pelo dono dos Diários Associados, o jornalista paraibano Assis Chateaubriand, dileto amigo desse ministro.

Segundo o site Diário do Poder, o futuro ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre Moraes anda fazendo um verdadeiro périplo pelo Senado e bajulando o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) que o chamou recentemente dede “Chefe de Polícia”, numa visita de “cortesia” para cabalar votos favoráveis a sua nomeação.

Ser ministro da Suprema Corte no Brasil não é uma questão de mérito, mas um ato de generosidade do presidente da república.
Postar um comentário