quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Estado mínimo é estado enxuto e com baixa taxa de ocupação


O conceito de estado mínimo pressupõe a redução das atribuições do Estado perante a economia e a sociedade. Aconselha a não-intervenção do estado, a favor da iniciativa privada (liberdade individual) e da competição entre os agentes econômicos. Segundo o neoliberalismo, é o pressuposto da prosperidade econômica.

Esse negócio de estado mínimo é uma grande falácia, uma vez que até o país mais rico do mundo, quando a sua economia quase derreteu, com a crise financeira de 2008, o governo federal para evitar o aprofundamento da crise socorreu setores, como o da indústria automobilística. Para evitar o pior.   

O governo Temer orientado por economistas que seguem o filósofo e economista escocês Adam Smith, o pai do liberalismo econômico, que acreditam na força da iniciativa privada, como sendo capaz de controlar o sobe e desce dos preços das mercadorias, corrigir salários e frear o desemprego através das leis do mercado, aposta na saída da grave crise econômica que este país atravessa, na força do mercado. O que nem sempre funciona.

O governo Temer ao enxugar o programa Bolsa Família, joga nas mãos da livre iniciativa, a responsabilidade pela geração de empregos e a consequentemente redução da miséria. Uma tarefa bastante difícil, até para as economias mais ricas do planeta.

A União Europeia se dependesse dos economistas liberais, já teria mandado para o espaço, o Welfare State (estado do bem estar social), mas se ainda não o fez é porque, sabem muito bem os governantes europeus que esse programa funciona como um amortecedor para o gravíssimo problema do desemprego. Sem esse programa a comunidade europeia entrará imediatamente num estado de colapso e convulsão social.

Nos municípios pobres os efeitos perversos da recessão e do enxugamento do programa Bolsa família, já bastante visível nas portas das prefeituras, lá onde os pobres vão buscar socorro.
  
A fome e a miséria são péssimas conselheiras. E a pessoa com fome é capaz de perder a razão e cometer desatinos.
Postar um comentário