segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Governador do PT é contra greve



O governador do estado do Piauí, Wellington Dias (PT), que no seu primeiro governo inaugurou uma prática no mínimo escandalosa que é a de só negociar com grevista com o fim da greve, acaba de inovar na sua relação com trabalhadores, ou seja, nem bem os trabalhadores da educação anunciaram um estado de greve e esse governador petista, já anuncia que irá pedir a ilegalidade dessa greve.  

Wellington Dias (PT) disse numa entrevista, que os trabalhadores da educação não têm motivo nenhum para paralisar suas atividades. Isso governador, não cabe ao senhor dizer se os trabalhadores têm razão ou não para entrar em greve, pois “quem calça o sapato é quem sabe onde aperta”.

Onde já se viu, um governador do Partido dos Trabalhadores (PT), ser contra greve e sem antes estabelecer um canal de negociação, já parte para o confronto? Essa atitude do governador Wellington Dias, talvez explique a decadência do seu partido, que no poder se descaracterizou completamente, ao ponto de ser confundido com partidos tradicionais e considerados de elite.

Wellington Dias está sendo mais realista que o rei e não está levando em consideração a força de uma categoria que dialoga diretamente com a sociedade brasileira. O professor na sala de aula pode com o seu poder de convencimento, mostrar ao seu distinto público a guinada que o PT deu para a direita, abandonando os excluídos e os menos favorecidos. E isso tira votos.

Eu particularmente não acredito na irresponsabilidade e leviandade dos dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí (SINTE) ao decretarem uma greve, porque greve é uma coisa muita séria e ninguém faz greve por esporte ou diletantismo.   

"O PT morreu e esqueceu de deitar", para usar um ditado carioca.  
Postar um comentário