segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

João Dória: Um prefeito cruel e desumano




O carrasco cumprimenta sua próxima vítima

O prefeito da cidade de São Paulo, o Donald Trump brasileiro, João Dória Junior pretende acabar com profissão de cobrador de ônibus na capital do estado de São Paulo, transformando todos os trocadores em motoristas.

Essa mudança pretendida por esse prefeito tucano, caso ele consiga, vai representar o fim de 20 mil postos de trabalho numa cidade que já convive com um índice de desemprego muito alto e o emprego está sendo transformado em subemprego, emprego parcial e precário.

Desnecessário dizer que o desemprego estrutural é a principal causa do aumento da violência neste país.

O secretário do Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda, disse que estuda desestimular o pagamento em dinheiro no sistema e não descarta a possibilidade de um reajuste na tarifa para o passageiro que paga sua viagem com cédulas ao invés de utilizar o cartão do Bilhete Único. No entanto, ele diz que não há nada de concreto sobre a tarifa diferenciada. Uma pergunta que não quer calar: a quem interessa o fim da função de trocador? Ao empresário que só visa o lucro e não está nenhum um pouco com o aumento do desemprego no país. Isso revela a opção feita pelo prefeito João Dória Junior, que é favorecer o empresário do setor de transporte coletivo.

A nossa classe dirigente gosta de flertar com o perigo. Essa mudança que o prefeito João Dória pretende fazer, acabando com a função de trocador vai fazer explodir o número de roubos numa cidade já tão violenta. Isso tem nome: crueldade e desumanidade.
Postar um comentário