sábado, 4 de fevereiro de 2017

Wi-Fi para os pássaros da caatinga



Um aeroporto sem demanda e sem perspectiva (maquete)

O governo do estado do Piauí, que administra o aeroporto da Serra da Capivara, não satisfeito com os gastos com subsídios para que aeronaves operem na ligação Teresina-São Raimundo Nonato e vice-versa, o governo estadual ainda mantém uma equipe em terra que administra esse sítio portuário e banca um serviço de Wi-Fi para passageiros e funcionários desse aeroporto, o que convenhamos, é um gasto desnecessário, uma vez que esse aeroporto só recebe dois voos particulares por semana vindos de Teresina e esporadicamente voos do avião do estado.  

Segundo fui informado, esse aeroporto nunca recebeu um voo charter (voo fretado) e o avião que liga São Raimundo Nonato à Teresina nunca transportou um turista sequer. A principal clientela da empresa área Piquituba são servidores do Poder Judiciário, do Ministério Público Estadual e Federal (MPE-MPF), prefeitos e servidores graduados das prefeituras do território da Serra da Capivara.

Esse elefante branco ou aeroporto monumental da Serra da Capivara só funciona por uma questão de capricho e vaidade, uma vez que ele só dá prejuízos aos cofres do estado do Piauí.

A propósito, mais de 12 anos foi o tempo que durou a construção desse aeroporto que custou aos cofres da nação mais de 18 milhões de reais. Com mais de um ano de inaugurado e esse aeroporto não apresenta uma demanda que justifique tamanho investimento.  
Postar um comentário