quarta-feira, 24 de maio de 2017

A poesia segundo Luís Augusto Cassas



Apocalipse (4)

Quem são estes herdeiros dos dois caminhos
que trocaram o fulgor da coroa de louros
pela coroa de espinhos?
Quem são estes que lavaram
as mãos sujas do espanto
no lírio de todos os prantos?
Quem são estes filhos da noite
vestidos da branca roupa da aurora
e iluminados pelo calor do açoite?
Quem são estes negros de consciência
que se tornaram puros na essência
como velas derretendo-se penitentes?
Quem são estes exaltados
trancados na masmorra do além
que agora salmodiam o Rei de Jerusalém? ,

São os degredados filhos de Eva —
São os banqueiros das trevas —
São os herdeiros da legião —
São os despossuídos de coração —
São os escolhidos do pecado —
São os prisioneiros do passado —
que limparam a suja consciência
no sangue cristalino do cordeiro
e receberam a veste da inocência
brilhando pura como um luzeiro!

Luís Augusto Cassas é um poeta maranhense.  
Postar um comentário