sexta-feira, 26 de maio de 2017

De Estância e Saudade - Luiz Marenco (música nativista)



“Senti um nó na garganta Quando saí da querência Tantas memórias recuerdo Que a alma velha acalanta E passam despercebidos Só se fazendo presentes Quando a saudade maleva No peito sente a distância”. (Luiz Marenco)
Postar um comentário