sábado, 6 de maio de 2017

O que há em comum entre o Brasil e a Venezuela?



São muitos os pontos que assemelham o Brasil de Temer à Venezuela de Maduro. O primeiro ponto é um acordo do establishment (a elite social, econômica e política de um país) para manter artificialmente os governos do Brasil e da Venezuela no poder. Ocorre que ambos os governos estão mergulhados num tsunami (maremoto) de crises.

Tanto o governo Temer como o governo Maduro, não tem apoio popular, a não ser daqueles que continuam mamando nas tetas desses governos - e quanto mais durar esses dois governos, melhor para quem vive de sinecuras.    

No caso brasileiro, com as manifestações públicas dos generais Augusto Heleno (da reserva) e Paulo Chagas, supõe-se que a caserna já começa a se incomodar com a instabilidade institucional do Brasil e as últimas decisões da Suprema Corte, que beneficiaram corruptos, mensaleiros e petroleiros.

No caso especifico do governo de Nicolas Maduro, quem ainda lhe dá sustentação, são as brigadas mantidas pelos impostos pagos pelos venezuelanos e as Forças Armadas. Na hora em que esta última lhe retirar o apoio, o governo chavista desmorona.  
  
Já a situação do presidente Michel Temer, segundo dizem abertamente, o que ainda mantém esse governo de pé, é um acordão firmado entre as elites. Uma situação que só se resolve com uma nova eleição. Isso quer dizer que até 2018 o governo Temer viverá sangrando, mas, aos trancos e barrancos deverá ir até o fim do mandato Dilma-Temer.

Outra diferença que pode ser estabelecida entre os governos Temer e Maduro - é que o primeiro ainda aparenta ser um governo num regime democrático, enquanto que o segundo, tem todas as características de um governo ditatorial.
Postar um comentário