segunda-feira, 29 de maio de 2017

Ópera não rima com crise hídrica



Parece até insensatez, um gestor público em meio a uma grave crise de abastecimento de água, investir rios de dinheiro num evento que valoriza uma arte estranha à nossa cultura.

A Ópera da Serra da Capivara, prevista para o mês de julho deste ano, poderia até ser um grande acontecimento numa região que vive basicamente do turismo, se essa região não estivesse passando por uma grave e séria crise de desabastecimento de água, haja vista, a baixa precipitação de chuva na região sudeste do estado do Piauí na estação chuvosa (o nosso inverno).

No final do ano de 2016, a barragem da Onça tinha um total acumulado de água de apenas 6%, veio a época invernosa que esperava-se viesse aumentar substancialmente o volume de água nesse reservatório, mas, como já foi dito acima, devido a baixa precipitação de chuva, o total acumulado foi de apenas 7%, o que nos leva a concluir que ouve um aumento de somente 1% no acúmulo de água nessa barragem. 

A realização desse evento, num momento como esse que vivemos, me remete a um acontecimento no ano passado num município do Meio-Oeste dos EUA, quando os moradores não podiam dar partida nos seus carros e estavam com neve até os joelhos, advinha onde estava o imprudente prefeito em férias - na Flórida no mês de agosto. Um mês de temperatura elevada e com muito sol.

O município de São Raimundo Nonato, num momento como este em que está sob a ameaça de desabastecimento de água e a água fornecida pela AGESPISA está sendo racionada - e a pouca água que chega aos seus consumidores dia sim dia não é amarelada (da cor de bílis) e com mal cheiro, o governo estadual e a prefeitura firmam parceira para realizar uma Ópera. A Ópera da Serra da Capivara. Uma arte alheia à nossa realidade e que não atende aos nossos interesses imediatos.

O que é urgente e necessário aos habitantes da microrregião de São Raimundo Nonato neste momento é a construção de uma adutora de engate rápido, capaz de solucionar um problema de extrema gravidade que obriga até as pessoas menos favorecida a consumir água mineral. Isso, que faça chuva ou faça sol.

Com a palavra, empresa de Água e Esgoto do Piauí (AGESPISA) e Agência Nacional de Águas (ANA).
Postar um comentário