segunda-feira, 22 de maio de 2017

Ou Temer renuncia ou será renunciado!



O povo brasileiro toma conta das ruas para protestar contra a permanência de Temer no comando do país. 25 seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) decidiram pelo pedido de impeachment do presidente da república.   

O país propõe ao presidente Temer, uma saída menos traumática: sua renúncia. 

A segunda opção menos demorada e com menos perdas e danos para o país, que se oferece ao presidente Michel Temer, é a cassação da chapa Dilma-Temer, programada pelo Superior Tribunal Eleitoral(TSE) para o dia 6 de junho. Essa saída depende fundamentalmente do presidente do TSE, o ministro do STF Gilmar Mendes que tem se mostrado um aliado incondicional do presidente Temer.

A terceira opção, o impeachment do presidente Temer é a menos recomendável, porque o país está paralisando e como sabemos, o processo de impedimento é muito demorado para não dizer lento, o que só contribuirá para o recrudescimento das crises política, econômica, institucional e também para o sangramento e a desmoralização total de um presidente, que segundo as últimas pesquisas é o presidente mais rejeitado, desde a redemocratização do país, pelo povo brasileiro.

Sem apoio popular e com o crescente abandono dos partidos que formam a base aliada de um governo impopular e desacreditado, a situação do governo Temer só tende a piorar e consequentemente, a piorar uma situação de extrema gravidade por que passa o país. O povo brasileiro que nunca morreu de amores por Temer, a cada dia que passa se revela menos tolerante com um governo formado por políticos sem nenhuma credibilidade e sujeitos a qualquer - hora serem presos pela Operação Lava Jato. São 15 os ministros do governo Temer que estão sendo investigados ou já foram citados pela Operação Lava Jato.

A propósito, o diretório estadual do PSDB do estado do Rio de Janeiro, já se declarou favorável ao rompimento dos tucanos com o governo Temer. E para agravar ainda mais a situação de ingovernabilidade desse governo, a OAB nacional se reuniu neste final de semana em Brasília e decidiu-se pelo pedido de impeachment do presidente Temer.
Postar um comentário