terça-feira, 19 de setembro de 2017

A poesia segundo Maria Inez Silva Queiroz


Ser maranhense é admirar o francês
Falar bem português Empregar o “TU” naturalmente
Com flexão verbal fluente


É vagar no Reviver
Do por do sol ao amanhecer
Ser erudito e popular
Sem contudo ser vulgar


É brincar o bumba-boi
Dançar reggae ao luar
Lembrar a criança que foi
E soltar pipa no ar


É degustar o carangueijo
Comer arroz de cuxá
Saber olhar um casarão
Sem com ele se assombrar


É singrar a vastidão do mar
É acompanhar o Divino
E com o badalar do sino
Ir à igreja rezar


É orgulhar-se da sua história
Trazer na memória a sua glória
E poder cumprimentar
Nauro, Montello e Ferreira Gulart, Salgado Maranhão, Luís Augusto Cassas e Catulo da Paixão Cearense


Maria Inez Silva Queiroz é uma poetisa maranhense
Postar um comentário