sexta-feira, 12 de maio de 2017

Quem será responsabilizado pelo desabastecimento de água



O provável desabastecimento de água na microrregião de São Raimundo Nonato, parece ser a crônica de uma tragédia anunciada, porque não é de hoje que a imprensa vem denunciando a má qualidade da Barragem da Onça, muito em função da diminuição da água acumulada nesse reservatório.   

Segundo um sítio de notícias desta região, o secretário da defesa civil do estado do Piauí, acaba de alertar a população que compreende essa microrregião, para a queda do volume de água dessa barragem no fim do ano passado que era de apenas 6% e foi para 7% em maio de 2017, após o inverno (estação da chuva).

Diante da iminência do desabastecimento de água desta região, não tem como não responsabilizar o governo do estado e as autoridades responsáveis pelo monitoramento da nossa capacidade hídrica.

Há mais de dois anos que a população dos municípios que formam a microrregião de São Raimundo Nonato ouve falar da implantação de uma adutora de engate rápido trazer água dos poços da Serra Branca e até agora nada foi feito nesse sentido.

Quando a água acabar e povo e os bois e bodes estiverem morrendo de sede, pode ser que o governo consiga implantar esse engate rápido tão necessário numa situação de extrema gravidade como essa.

O 1º Grupamento de Engenharia do Exército Brasileiro, sediada em João Pessoa/PB, responsável pela coordenação e o controle das atividades de Engenharia, bem como, pela cooperação do desenvolvimento regional, tem Know-how na área de perfuração de poços e na implantação de adutora de engate rápido.

A microrregião de São Raimundo Nonato compreende os municípios de Anísio de Abreu, Bonfim do Piauí, Brejo do Piauí, Canto do Buriti, Caracol, Coronel José Dias, Dirceu Arcoverde, Dom Inocêncio, Fartura do Piauí, Guaribas, Jurema, Pajeú do Piauí, São Braz, São Lourenço, São Raimundo Nonato, Tamboril do Piauí e Várzea Grande.  
Postar um comentário