sexta-feira, 30 de setembro de 2016

O Brasil não é uma ilha



Para o Brasil voltar a crescer, é preciso que a economia mundial se recupere e a República Popular da China, volte a crescer num ritmo que se aproxime ou supere os dois dígitos.

A economia chinesa passa por um momento de ajuste - deixando para trás um modelo apoiado em investimentos, sobretudo com empréstimos de bancos estatais ao setor produtivo. Esse modelo fez com que a economia sustentasse por uma década índices com dois dígitos de crescimento. Em 2007, a economia chinesa chegou a crescer 14,7%.

Como o segundo motor da economia mundial começou a falhar e a primeira economia do mundo, ainda não se recuperou completamente da crise financeira internacional que teve o seu início em 2008 no próprio EUA, os países que dependem fundamentalmente da exportação de commodities, como é o caso do Brasil, não tem com superar sua crise econômica.   

É óbvio que o governo da ex-presidenta Dilma Rousseff cometeu alguns, mas foram erros cometidos, na tentativa deste país de se proteger de uma crise financeira que atingiu duramente uma das mais ricas economias do planeta, como por exemplo, a zona Euro, que até hoje convive com índices assustadores de desemprego e que está promovendo ajustes nas leis trabalhistas, na economia e vem alterando as regras do estado do bem estar social.

O Brasil, para retomar o seu crescimento anterior ao ano de 2014, vai ter que contar com o retorno dos investidores, a melhoria do mercado de commodities e principalmente, com a sua normalidade política. Este último item que só será possível, com a criação de um grande Pacto Social. Sem este último é chover no molhado. A insegurança política que é sem dúvida nenhuma, o principal entrave ao crescimento brasileiro.

O PT sairá menor e mais fragilizado desta eleição



A se confirmar as pesquisas eleitorais até aqui realizadas no município de Teresina, o Partido dos Trabalhadores (PT), será o grande derrotado nesta eleição na capital piauiense. O PT que foi derrotado em Teresina em 2012, ainda no primeiro turno, com o seu candidato, o atual governador do estado do estado do Piauí, Wellington Dias, ficando em terceiro lugar nessa disputa.

Nesta eleição, o candidato do PTB, o jornalista e apresentador de televisão, Amadeu Campos, na mais recente pesquisa, aparece em terceiro lugar, atrás dos candidatos Firmino Filho (PSDB) e do Dr. Pessoa (PSD). O candidato do PTB que tem como seu companheiro de chapa, o petista Décio Solano.   

Essa provável derrota do candidato Amadeu Campos (PTB) nesta eleição, revela entre outras coisas, a derrocada do Partido dos Trabalhadores (PT) no estado do Piauí, um reflexo do derretimento do PT nacional.

Como tudo levar a crer, o fraco desempenho do PT nas eleições municipais de 2016, é uma consequência de uma verdadeira tragédia que se abateu sobre o segundo maior partido brasileiro e o partido com maior capilaridade nacional. Triste PT!

O PT que foi atingido de morte por uma grande onda de corrupção, deixou de ser um bom parceiro. O declínio do PT fica bastante evidente.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

O Maranhão Visto de Cima



O canal por assinatura +Globosat, através do seu programa O Brasil Visto de Cima nos mostra imagens incríveis de diversas paisagens urbanas e rurais no seu sobrevoo por todo o país.

Nesta segunda-feira (26/09), esse canal começou a sobrevoar o estado do Maranhão, começando pelo município de Carolina e deverá percorrer todo esse estado, mostrando o seu enorme potencial turístico. O potencial turístico de um estado que conta com o segundo maior litoral do país, com os polos turísticos da Chapada das Mesas, o Delta das Américas (Delta do Parnaíba), os Lençóis Maranhenses, a Ilha dos Lençóis, as cidades históricas de Alcântara, São Luís e a cidade de São José de Ribamar que recebe turistas motivados pela fé. 


Esse programa não pode deixar de mostrar as reentrâncias maranhenses, uma das regiões mais bela desse estado, sobretudo se vista de Cima.


Floresta de Mangue povoada por guarás

Chapada das mesas (Carolina)

Lençóis Maranhenses (Barreirinhas)

Delta do Parnaíba (Tutoia e Paulino Neves)

Cidade de Alcântara

São Luís do Maranhão

São José de Ribamar