sábado, 15 de dezembro de 2018

TANIA MARIA - Agua de Beber



Nascida em uma família de músicos amadores, em São Luís, Maranhão, Tânia Maria começou a estudar piano com aos sete anos, e, com apenas 13 anos, já havia ganho o primeiro prêmio em um concurso de música local como líder de um grupo que seu pai tinha começado. Três anos depois, casou-se e começou a estudar Direito, mas ela abandonou os estudos para gravar seu álbum Olha quem chega, lançado pela Warner, que mostra seu estilo característico, uma combinação dos ritmos brasileiros com as harmonias do jazz, que a pianista desenvolvera posteriormente. Mas o seu primeiro álbum foi lançado (no Brasil) em 1969 pela Continental, intitulado Apresentamos.

Siga os blogs Diário do Homem Americano e Dom Severino no Twitter, no Facebook e no Google.

O postulado do livre arbítrio, o Jardim das Delícias e um Deus masoquista


Os amantes do esporte bretão (futebol se deparam aos domingos na televisão com jogadores do time vencedor exibindo na sua camisa a frase: “Deus é fiel”. Se Deus é fiel aos vencedores, isso quer dizer que ele é infiel aos perdedores. Esse é um Deus que tem lado, ou seja, o lado dos vencedores. 



"O postulado do livre arbítrio é indispensável para considerar o seguimento de toda ação regressiva. Pois o consumo do fruto proibido, a desobediência, os erros cometidos no Jardim das Delícias decorrem de um ato voluntário, portanto suscetível de ser repreendido e punido. Adão e Eva podiam não pecar, pois foram criados livres, mas preferiram o vício a virtude. Assim pode-se pedir-lhes prestação de contas. Até mesmo fazê-lo pagar. E Deus não deixa de fazê-lo, condenando-os, eles e seus descendentes, ao pudor, à vergonha, ao trabalho, ao parto com dor, ao sofrimento, ao envelhecimento, à submissão das mulheres aos homens, à dificuldade de toda intersubjetividade sexuada. A partir daí, nesse esquema, e segundo o princípio editado nos primeiros momentos das escrituras, o juiz pode se fazer de deus na terra". (Michel Onfray

"A Bíblia é um livro tão simplório que para entende-lo, não é preciso o uso da razão, bastando apenas ter fé, acreditar num ser sobrenatural; um ser que só num passado remeto os seus “filhos” tiveram o privilégio de ver a sua face. Se Deus o todo poderoso poderia ter evitado o pecado que condenou Adão e Eva ao pudor, à vergonha, ao trabalho, ao parto com dor, ao sofrimento, ao envelhecimento, à submissão das mulheres aos homens, à dificuldade de toda intersubjetividade sexuada à condenação eterna, esse Deus é um Deus masoquista. Qual o pai que podendo evitar o sofrimento do seu filho, nada o faz para impedi-lo. É raro o pai no plano terrestre permitir o sofrimento de um filho”.

Siga os blogs Diário do Homem Americano e Dom Severino no Twitter, no Facebook e no Google.

João do Vale - A voz do povo



A Voz do Povo

Meu samba é a voz do povo
Se alguém gostou
Eu posso cantar de novo

Eu fui pedir aumento ao patrão
Fui piorar minha situação
O meu nome foi pra lista
Na mesma hora
Dos que iam ser mandados embora

Eu sou a flor que o vento jogou no chão
Mas ficou um galho
Pra outra flor brotar
A minha flor o vento pode levar
Mas o meu perfume fica boiando no ar

João Batista do Vale, mais conhecido como João do Vale, foi um músico, cantor e compositor maranhense. De origem humilde, João sempre gostou muito de música. Aos 13 anos, se mudou para São Luís. Em 1964, estreou como cantor.


Siga os blogs Diário do Homem Americano e Dom Severino no Twitter, no Facebook e no Google.