quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Fernando Sarney assume comando da CBF


Del Nero anunciou sua saída da Fifa para o presidente da Conmebol, Juan Ángel Napout.
 
Marco Polo Del Nero não faz mais parte do Comitê Executivo da Fifa. A decisão foi tomada em reunião da cúpula da Conmebol na sede da CBF, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (26). 

O mandatário da CBF entregou uma carta de renúncia durante encontro do comitê executivo da Conmebol - que indica seus representantes na Fifa - e o documento foi aceito por unanimidade entre os presentes.

Na carta, Del Nero indicou que sua cadeira no Comitê Executivo da Fifa será ocupada por Fernando Sarney, filho de José Sarney e um dos quatro vice-presidentes da CBF. A sugestão também foi aceita.

A troca será oficializada na próxima semana, durante reunião do comitê da Fifa, em Zurique. Sarney, inclusive, já viajará para este encontro. O novo integrante brasileiro no órgão herdará ainda um salário anual de 200 mil dólares (R$ 750 mil) concedido pela Federação Internacional.

Em breve nota publicada no seu site, a CBF confirmou a renúncia e explicou a decisão de Marco Polo. "Del Nero informa também que permanecerá com sua cadeira no Comitê Executivo da Conmebol e que, neste momento, optou por dar atenção integral aos debates e temas do futebol brasileiro", disse o comunicado.

Del Nero faltou a todos os compromissos internacionais da Fifa desde maio, quando teve início o escândalo de corrupção que abalou o futebol mundial. Na ocasião, sete dirigentes de alto escalão foram presos, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marín, às vésperas do congresso geral da entidade em Zurique. No mesmo dia das prisões, Del Nero voltou ao Brasil e não viajou mais ao exterior.

Devido às ausências, a Conmebol não contava mais com Del Nero. Investigado pelo FBI, o dirigente tem evitado até mesmo eventos no Brasil, como a entrega do título brasileiro ao elenco corintiano, na Arena Corinthians, no último domingo (22). 

Embora tenha renunciado ao cargo na Fifa, Del Nero seguirá no comando da CBF. Ele alega ter deixado o posto no Comitê Executivo devido ao excesso de compromissos à frente do futebol brasileiro e da Conmebol. A renúncia, na verdade, foi uma maneira de evitar maior constrangimento, já que o dirigente seria afastado de qualquer maneira pela entidade sul-americana. 

Os integrantes do Comitê Executivo são indicados pelas respectivas Confederações, assim acontecendo com Del Nero, que tinha uma cadeira no comitê oferecida pela Conmebol. 

Agora a entidade sul-americana busca novos integrantes para oferecer ao Comitê Executivo. Além de Del Nero, recentemente a Conmebol perdeu outro importante membro na Fifa: o colombiano Luis Bedoya, que renunciou ao cargo e à presidência da Federação Colombiana de Futebol.

Fonte: UOL

Postar um comentário