sábado, 14 de novembro de 2015

O PMDB não tem legitimidade para assumir o poder



A revista VEJA desta semana que se inicia traz uma extensa reportagem sobre o plano de o vice-presidente Michel Temer, caso ele chegue ao poder, com o renuncia ou impeachment da presidenta Dilma Rousseff.  

Essa matéria publicada por essa revista de circulação nacional escancara a falta de pudor da cúpula do PMDB que faz jogo duplo ao se manifestar em público a favor do governo e em privado, pela saída da presidenta.  

O PMDB ao se posicionar como oposição ao governo Dilma Rousseff se revela um partido despudorado que faz tudo pelo poder e não tem nenhum escrúpulo em se dizer oposição, quando na realidade esse partido faz parte do governo de maneira direta e indireta, uma vez que o vice-presidente da república é um peemedebista e o PMDB ocupa quase uma dezena de ministérios e centenas de cargos no segundo e terceiro escalões do governo Dilma Rousseff.

Trocar Dilma Rousseff por Michel Temer é o mesmo que trocar seis por meia dúzia. O que dá no mesmo.

Se Dilma cair, o vice-presidente por uma questão moral vai ter que renunciar e o país deve convocar uma nova eleição. 

Michel Temer é igual a Eduardo Cunha, Renan Calheiros, Lobão e outros próceres do PMDB.  

Siga  no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino

Postar um comentário