quinta-feira, 23 de março de 2017

O PMDB é o problema e o espetáculo



Só uma pessoa desonesta é capaz de isentar o PMDB da tragédia que se abateu sobre este país. Não há nenhum exagero em afirmar que o PMDB é corresponsável por todas as crises que estão instaladas no país. Não é à toa que o partido do presidente Michel Temer, desde o começo da Nova República, quando não participa diretamente do governo de plantão, apoia esse governo.

Sob os governos Dilma Rousseff, o PMDB não só participou diretamente dos dois governos do Partido dos Trabalhadores (PT), com a vice-presidência da república, como também com um número expressivo de ministros, sete no total, no segundo governo e mais de três mil cargos no segundo e terceiro escalões.

Como maior partido brasileiro, o PMDB sempre se impôs aos governos FHC, Lula e Dilma, chantageando os governantes e praticando a política do toma lá dá cá e do é dando que se recebe.

As reformas que o governo Temer está tentando aprovar, a ex-presidente Dilma Rousseff não conseguiu fazer, porque o PMDB nos bastidores tramava contra o governo do qual era sócio para se apropriar do poder como poder de fato e de direito.

O presidente Temer ao ser entrevistado pelo jornalista Roberto D`Avila da Globo news, classificou a Operação Carne Fraca como sendo um espetáculo midiático, o que só ele e a sua equipe e os jornalistas a serviço do governo concordam. Nenhum governante num país sério, em nome da garantia de bons negócios no mercado interno e externo, critica uma ação da sua polícia que investigou a pratica de crimes inomináveis contra consumidores internos e externos. Crimes de lesa humanidade.

O presidente Temer que disputa com ex-presidenta Dilma Rousseff, o primeiro lugar em impopularidade, faria melhor se evitasse emitir opiniões fatos que o povo brasileiro conhece tão bem quanto ele. O que Temer fala, via de regra, não agrada ao povo brasileiro.

O PMDB continua sendo o maior problema brasileiro, porque ele domina e controla os governos desde o fim do regime militar.

A propósito, a participação de Temer nesse programa pode ser classificada como um show de sem cerimônia.
Postar um comentário