quarta-feira, 5 de abril de 2017

Herman Benjamin: o ministro previsível




Aconteceu o previsível. O que esperar de Herman Benjamin (foto), um brasileiro?

Nos dias que antecederam o início do julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o relator da ação, ministro Herman Benjamin, foi duramente pressionado por seus colegas na Corte e cedeu.

O relator deu “marcha ré” e o julgamento da cassação da chapa Dilma-Temer foi empurrado para as calendas gregas. O ministro Herman Benjamim deve ter sido convencido pelo presidente do STE, o ministro do STF Gilmar Mendes que operando como se fosse conselheiro e orientador espiritual do presidente Temer e porta voz do seu governo, do perigo que representa para o país mais crise.

Não houve surpresa na decisão do Superior Tribunal Eleitoral (STE), quanto ao julgamento do processo de cassação da chapa Dilma-Temer.

O Processo de cassação da chapa Dilma-Temer é um processo protocolado pelo Partido da Socialdemocracia Brasileira (PSDB) em 2014 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pede a cassação da chapa Dilma-Temer por supostas ilegalidades na campanha eleitoral. Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas, por unanimidade, no Tribunal Superior Eleitoral.

Não houve surpresa no início desse julgamento, porque antes de ele começar, o presidente dessa Corte, o ministro do STF, Gilmar Mendes, já tinha pautado o ministro relator desse processo, Herman Benjamin ao andar emitindo muitas opiniões sobre esse histórico julgamento. “Esse processo é muito complexo, porque depende do seu resultado, a normalidade institucional do país”, palavras de Gilmar Mendes. O que grande parte da imprensa fez coro e o ex-presidente da república Fernando Henrique Cardoso, reforçou.

Podemos considerar o resultado do julgamento desse processo, como um acordo de cavalheiros, visando “o bem estar da nação brasileira” e garantir a conclusão do governo Temer. Isso só não viu que não quis enxergar e assim caminha este país, como um bêbado, sem rumo e cambaleando. Tendo que apelar sempre para o nosso jeitinho brasileiro,

O Brasil é um país onde tudo muda, para permanecer como era antes. Eu particularmente nunca esperei que esse ministro que tem nome alemão surpreendesse o país. Podbre Brasil!

“Eu conheço tambor que amanhece”. Um ditado popular maranhense.
Postar um comentário