terça-feira, 30 de maio de 2017

Temer se finge de vivo



Temer e Lula tentam sobreviver a um terremoto na boca de um vulcão

O Brasil é reconhecidamente um país de políticos ladinos e sagazes. A história da política brasileira está repleta de políticos que ganharam notoriedade, por conseguirem protagonizar e sobreviver aos mais rumorosos escândalos, como por exemplo, o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em março de 1998, Paulo Maluf foram condenado à perda dos seus direitos políticos, acusado de improbidade administrativa. Maluf responde a ações penais relacionadas a desvios cometidos quando era prefeito de São Paulo. São várias as obras suspeitas nesses casos, entre elas, a construção da Avenida Água Espraiada (hoje, Avenida Jornalista Roberto Marinho), que, acredita-se, causou um prejuízo de 1 bilhão de dólares aos cofres públicos.

Após a era petista no poder ser enterrada com o impeachment de Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula terá de lidar com alguns cadáveres insepultos. Além de ter se tornado réu e indiciado no Petrolão, Lula agora será investigado pelo ressurreto mensalão. O ex-presidente foi acusado na delação do ex-senador Delcídio do Amaral de ter feito parte de um esquema armado para comprar o silêncio do empresário Marcos Valério, operador do esquema de subornos descoberto em 2005.

Contra o presidente Michel Temer, pesam sérias reveladas pelo empresário Joesley Batista, da JBS, e divulgadas pelo site do jornal O Globo, permitem à Procuradoria-Geral da República abrir inquérito formalmente contra o presidente. Isso porque os fatos sob suspeita ocorreram durante o exercício de seu mandato, portanto não há impedimento constitucional.

Em 2016, um novo capítulo da crise política no Brasil virou notícia em sites internacionais, após o depoimento do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, de que o presidente Michel Temer e o ministro Geddel Vieira Lima estariam envolvidos em tráfico de influências.

Mesmo diante de sérias acusações e evidencias, o presidente da república Michel Temer ainda se arvora de paladino da moral e da ética e se insurge contra os seus acusadores. O mesmo pode ser dito do ex-presidente Lula que assim como Temer, está acusado de envolvimento com malfeitos.  
  
Temer e Lula “fingem-se de vivos” para aparentar uma tranquilidade e uma autoconfiança que reside apenas na aparência.
Postar um comentário