sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

“Tucano” age no Piauí para eleger petista e sobrinho

Firmino Filho é capaz de querer nomear o seu sobrinho  Firmino Paulo arcebispo de Teresina, tamanha a sua sede de poder

Firmino Filho e o seu sobrinho predileto
O prefeito de Teresina, o “tucano” Firmino Filho (FF) está participando da eleição da Assembléia Legislativa do Piauí (ALEPI), como se fosse um parlamentar ou uma grande liderança estadual. Duas coisas que esse prefeito não é. A intromissão de Firmino Filho nessa disputa atende a duas finalidades: a primeira, eleger o político emergente Firmino Paulo, sobrinho de FF e a segunda a de ele mostrar serviço ao governador Wellington Dias (PT) de quem esse político “tucano” tenta se aproximar a todo custo na vã tentativa de que uma aproximação entre eles resulte na abertura das portas do Palácio do Planalto para um tucano.  

Tudo pelo sobrinho

Essa intromissão de Firmino Filho numa eleição que não lhe diz respeito, ao invés de favorecer o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à presidência da ALEPI, prejudica, porque a maioria dos deputados percebe na posição do prefeito da capital, a defesa dos seus próprios interesses. Firmino Filho que usando a sua condição de prefeito funcionou como cabo eleitoral do seu sobrinho, um delegado da Policia Civil do estado de Pernambuco e um ilustre desconhecido no estado do Piauí, deputado estadual.    

Firmino Filho quer ser o que não consta na folhinha



Nunca na história da Assembléia Legislativa do estado do Piauí, um prefeito da capital tinha se envolvido diretamente na disputa pela presidência do Poder Legislativo, como se fosse um membro  desse poder ou a  maior liderança política deste estado. Essa postura invasiva do prefeito Firmino Filho na vida do Poder Legislativo estadual poderá representar o princípio do fim da sua longa carreira política. Como se diz na gíria, FF está se achando a última bolacha do pacote.  


Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz     
Postar um comentário