quinta-feira, 28 de maio de 2015

No Brasil todos devem ser investigados



Não sei se é a nossa natureza que difere da natureza do estrangeiro, mas o que eu sei é que nós somos um povo sem caráter. Um povo macunaímico, como bem nos classificou Mário de Andrade no seu livro Macunaíma que trata de um herói sem caráter.

A natureza do estrangeiro pode até não ser diferente da nossa, mas, o fato de que nos países considerados sérios não existe impunidade, o nosso mau caratismo se sobressai, porque cá entre nós as leis sempre favorecem os ricos e poderosos. Os mensaleiros, esses, por exemplo, estão cumprindo penas suaves (prisão domiciliar e redução da pena), quando deveriam estar presos num presídio de segurança máxima e cumprindo penas exemplares, como 20 anos de prisão e sem direito a nenhum beneficio. A propósito: os ministros do STF são os que mais defendem penas brandas para os corruptos. Quem assistiu ao julgamento dos mensaleiros. E Após o julgamento os chefes da quadrilha do Mensalão foram todos devolvidos ao conforto dos seus lares, como se as condenações tivessem sido injustas.

A prisão na Suíça do vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin revela ao país e ao mundo que nós vivemos num país dominado pela corrupção (um tipo de roubo sofisticado) e onde a ausência de caráter da nossa classe dirigente exige do governo brasileiro a formação de uma Força Tarefa que investigue as nossas empresas estatais, as nossas empresas mistas, os nossos ministérios e programas como o PAC, Minha Casa Minha Vida, Prouni, FIES e as grandes obras do governo federal, como a transposição do Rio São Francisco, as ferrovias Norte-Sul,Transnordestina, UPAs e IFs. Isso para ficar só naqueles por aonde transitam muito dinheiro público.

No Brasil a imoralidade é a regra, quando deveria ser a exceção. Agora vivemos nós os brasileiros estamos convivendo com uma situação no mínimo vexatória, que é a presença dos nomes do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha e do Senado, Renan Calheiros na lista dos investigados pela Operação Lava-Jato. Que país é este? Um país que é uma republica dominada por quadrilheiros, corruptos e fichas-sujas.

O número grande de CPIs e de pedidos de instalação de CPIs dá bem uma ideia de que pais é este.

No Brasil todos devem ser investigados, inclusive eu. Eu me incluo no rol dos investigados, porque eu desconfio até mesmo de mim. É que nesta republiqueta de banana existe uma forte e enraizada cultura, que é a do levar vantagem em tudo.

No Brasil os maus exemplos via de regra partem do andar de cima e das nossas elites.

por Justino Fernandes
Postar um comentário