quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Presentes de gregos dados aos cariocas


A ponte Rio-Niterói tem 13,29km

Presente de Grego é o recebimento de algum presente ou dádiva que traz prejuízo ou não acontece beneficamente, como era para ser.

O prefeito do município Rio, o peemedebista Eduardo Paes no seu sonho megalomaníaco de vir a disputar à presidência da república vende ao carioca a falsa ideia de que esses grandes eventos que a sua cidade sedia são grandes conquistas para os cariocas.

Ledo engano de quem acha que sediar eventos como os jogos Pan Americanos, as Olimpíadas e jogos da Copa do Mundo, com o compromisso de construir grandes estruturantes deve comemorar, porque se por um lado esses eventos são positivos por gerarem muitos empregos, por outro, com o fim das grandes obras os trabalhadores na maioria desqualificados oriundos da região Nordeste e do interior do estado de Minas Gerais e do próprio estado do Rio de Janeiro, sem emprego e sem moradia sobem os morros e logo ingressam no exército da contravenção, o que faz com que á violência aumente de maneira explosiva.  

Esse fenômeno começou com a construção da Ponte Rio-Niterói - que teve a sua construção iniciada no ano de 1969 e concluída em 1974. Uma grande obra do Milagre Brasileiro.

Esses grandes eventos que a cidade do Rio de Janeiro e outros estados da região Sudeste recebem e que as regiões Nordeste e Norte sempre ficam de fora reforça a ideia de desequilíbrio regional no país.

Em compensação, a violência da região Nordeste em nada se compara as que se verificam em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. A propósito: a cidade do Rio de Janeiro vive a sua guerra particular.

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino 
Postar um comentário