quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Nossos economistas são míopes ou mal intencionados


“A esta altura no ano passado já teria encontrado algo, certamente”. (essa frase é do chinês recém-formado em Urbanismo pela Universidade de Construção de Tianjin, Yang Rui, de 23 anos).

Quem assiste aos programas dos jornalistas William Waack e Mônica Waldvogel na Globo News, percebe claramente que os economistas convidados a participarem dos programas desses dois globais são míopes, porque não conseguem olhar além dos seus próprios narizes ou um pouco além dos nossos limites territoriais.

Ocorre que os economistas convidados só acham, nunca tem certeza sobre os rumos da nossa economia e não conseguem ver nenhuma relação dos efeitos da crise que se abateu sobre a República Popular da China, até o ano passado o segundo motor da economia mundial, sobre a economia do Brasil.    

Para os economistas brasileiros com inclinação oposicionista, a crise econômica que se abateu sobre o Brasil é fruto da incompetência das nossas autoridades monetárias. É óbvio que as nossas autoridades tem algum tipo de culpa, mas o que está na raiz da crise brasileira é a desaceleração da China, o maior comprador das nossas commodities.  

Após duas décadas em que a realidade constante era um crescimento de dois dígitos [mais de 10% ao ano], a economia chinesa começou a desacelerar, e muitos problemas sociais bastante intensos que afetam desproporcionalmente os jovens estão começando a ferver”, aponta Eric Fish, autor do livro China’s Millenials.

E para piorar ainda mais a nossa crise econômica, a oposição no seu afã de fazer um atalho para chegar ao poder insiste num discurso que injeta mais pessimismo na sociedade brasileira. Na política ninguém consegue se salvar sozinho.

por Joachim Arouche
  
Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino
Postar um comentário