sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Brasil: um país carente de estadistas

Sérgio Moro: um candidato a estadista


Existe uma diferença fundamental entre o político e o estadista. O que distingue o estadista do político é a capacidade do primeiro em formar consenso. Já o segundo é um ser de natureza consensual. O estadista, geralmente é um líder que se impõe pela sua capacidade de convencimento e discernimento.

O Brasil sempre foi um país desprovido de homens com perfis de estadista. Quando muito, nós tivemos políticos populistas e de estatura mediana, sem estofo e envergadura moral que lhes permitisse ser vistos como autênticos líderes, pessoas com capacidade para conduzir uma nação para um futuro próspero e seguro.  

O brasileiro que mais de aproximou da condição da estadista, foi o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, que teve a coragem de realizar o julgamento dos mensaleiros e coloca-los na prisão, mas não sei porque cargas d’água esse magistrado requereu sua aposentadoria antes do tempo e não continuou na Corte Suprema desafiando o coro dos contentes. O juiz federal Sérgio Moro - como tem juventude e coragem, está dando continuidade à assepsia nacional iniciada por Barbosa.

O povo brasileiro deposita no juiz federal Sérgio Moro todas as suas esperanças na construção de um país moralmente e eticamente melhor e mais digno.

Siga  no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino

Postar um comentário