quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Cunha aplica 'dible regimental' para adiar processo de cassação





Eduardo Cunha está convencendo a nação brasileira, ao apelar para filigranas regimentais de que não reúne mais condições para manter o seu mandato e presidir a Câmara Federal.

Só quem está irremediavelmente perdido é que apela para um recurso, que embora seja legal é imoral, porque usado para adiar ao máximo um processo de cassação em curso. Foi o que fez no dia de ontem (19/11) o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao apelar para o recurso da ordem do dia, que impede de funcionar simultaneamente o plenário e as comissões.

O conselho de Ética chegou a se reunir por duas vezes hoje, mas manobras de aliados de Cunha atrasaram o andamento da reunião e uma decisão da Mesa da Câmara chegou a cancelar as medidas adotadas na primeira sessão do conselho, pela manhã.

O presidente da Câmara Federal perdeu legitimidade para presidir essa casa do Congresso Nacional ao trair a confiança do povo brasileiro ao mentir na CPI da Petrobras ao afirmar que não tem contas em bancos da Suíça e devido a outras sérias acusações já denunciadas ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da república, Rodrigo Janot.

"O senhor tem que dar exemplo. O senhor não está dando exemplo. O senhor está perdendo, a cada dia, a legitimidade de presidir. O senhor está com medo? É isso que está acontecendo?". (palavras da deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP)

Siga  no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino

Postar um comentário