quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O PT trocou princípios éticos pelo poder sem pudor



O Partido dos Trabalhadores (PT) que faz constar no seu programa de governo, a observação e a prática de princípios éticos e morais ao chegar ao poder, se distanciou desses princípios, como um dos nossos partidos tradicionais e passou a chafurdar na lama da imoralidade e da indecência.

No depoimento espontâneo do presidente da Câmara federal à CPI da Petrobras, o líder do PT na Câmara, o deputado federal Sibá Machado (PT-AC), na maior sem cerimônia, defendeu Eduardo Cunha e o relator da CPI, o também petista, deputado federal Luiz Sérgio não defendeu Eduardo Cunha, mas foi muito condescendente com esse parlamentar fluminense.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no mês de outubro, pediu aos deputados petistas que dessem uma trégua ao deputado federal Eduardo Cunha, para barrar de uma vez por todas a abertura de um processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Lula disse nessa oportunidade que ninguém ganhará com a queda de Cunha.

Isso tudo somado aos dribles fiscais, mais os escândalos do Mensalão, do Petrolão e a grave crise econômica provocada pela reeleição da presidenta Dilma Rousseff, fizeram do PT um partido avacalhado, desmoralizado e desrespeitado. O futuro do PT a partir da sua chegada ao poder tornou-se incerto, após o fim do segundo mandato da presidenta.  

Siga  no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino  

Postar um comentário