sábado, 28 de novembro de 2015

Silêncio e pausa para pensar incomodam ex-correligionários de Delcídio




Os amigos Delcídio Amaral  e Walter Pinheiro

“Ao sentir-se abandonado, ele ameaça contar segredos capazes de encrencar outras pessoas. O movimento tem o ritmo da chantagem, feita por alguém que espera obter proteção”.(do blog do Josias de Souza)

“Como votou o Waltinho?”, foi à primeira pergunta feita pelo senador Delcídio Amaral (PT-MS) às primeiras pessoas que tiveram acesso a ele, depois da sessão extraordinária do Senado que autorizou a continuação da sua prisão. O Waltinho a que se referia o senador preso, era o senador Walter Pinheiro (PT-BA), um dos maiores amigos de Delcídio Amaral e um dos maiores interlocutores desse senador que caiu em desgraça ao ser gravado por Bernardo Cerveró, filho de Nestor Cerveró, um dos implicados no escândalo do Petrolão. O fato de Waltinho ter votado pela continuação da sua prisão deixou Delcídio Amaral bastante irritado.

Algumas perguntas feitas pelos delegados da Polícia Federal (PF) ao senador Delcídio Amaral, seguidas de um longo silêncio de parte do depoente deixaram bastante intrigados os policiais federais, membros do Partido dos Trabalhadores (PT), o Palácio do Planalto e particularmente, o presidente do PMDB e vice-presidente da república, Michel Temer que antes mesmo desse primeiro depoimento de Delcídio, já tinha ficado furioso ao saber que o seu nome constava na fita gravada por Bernardo Cerveró, onde o senador Delcídio Amaral diz que Michel Temer é uma pessoa muito ligada ao ex-diretor da Petrobras e réu na Operação Lava Jato, Jorge Zelada.

A leitura que a imprensa e pessoas ligadas aos nomes citados nessa gravação fazem é que o silêncio longo de Delcídio Amaral representa uma ameaça velada aos seus ex-correligionários de partido que o abandonaram na hora mais necessária.

O ex-presidente Lula, que em entrevista chamou Delcídio Amaral de "imbecil", uma declaração negada pelo ex-presidente e pelo Instituto Lula e mais a nota divulgada pelo PT, onde o partido desse senador encalacrado o abandona a sua própria sorte, poderá levar Delcídio Amaral a radicalizar nas suas posições contra o governo, Lula, o PT e seus ex-amigos e senadores.


por Francisco de Assis Bandeira de Mello Albuquerque 

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino

Postar um comentário