quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

O PMDB de Dilma Rousseff se fortalece



A cada dia que passa, a possibilidade da presidenta Dilma Rousseff vir a sofrer impedimento fica mais distante, haja vista, a perda de musculatura política do principal adversário do governo petista, o vice-presidente da república Michel Temer, que além de ter o seu projeto de poder abortado, ainda poderá perder o comando do PMDB.

O enfraquecimento e o possível afastamento do deputado federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do mandato e consequentemente da presidência da Câmara Federal, atingiu de morte o presidente nacional do PMDB, Michel Temer que hoje anda tentando salvar pelo menos à presidência do PMDB, e isso o obriga a negociar com a banda do PMDB fiel ao governo - o apoio necessário para se manter no cargo.

Michel Temer e Eduardo Cunha quando se aproximam, mais fragiliza o vice-presidente da república que pelo andar da carruagem será derrotado pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL) que tem o total apoio de Dilma Rousseff para negociar acordos com às bancadas estaduais.

A propósito: o pedido de impeachment da presidenta não empolgou o país e em dia o povo brasileiro está muito mais preocupado em manter o seu emprego e torcer para que a economia brasileira se recupere, do que em sair às ruas para defender o projeto de Temer e Cunha. Dois políticos que tornaram-se personas no grata ao povo brasileiro. 
Postar um comentário